Governador Ratinho Junior confirma economia de 80 milhões de reais com medidas de gestão

Em coletiva de imprensa, Ratinho Junior fez um balanço dos primeiros meses de governo, destacando que a reestruturação do Estado deu agilidade à máquina pública. Economia reflete corte de despesas, congelamento de salários e revisão de contratos.

O Governo do Paraná economizou 80 milhões e 300 mil reais em gastos com pessoal e com a renegociação e cancelamento de contratos. O resultado foi anunciado nesta segunda-feira pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, durante apresentação do balanço de 100 dias de gestão, no Palácio Iguaçu. No total, a estimativa do Executivo é que a economia alcance no mínimo 237 milhões de reais em todo o ano, valor que pode chegar a 260 milhões se forem implementadas ainda neste ano todas as três etapas da reforma administrativa. Boa parte da redução de custos veio do corte de privilégios, redução de gastos nas secretarias, congelamento de salário do primeiro escalão e a revisão de contratos e convênios. Segundo Ratinho Junior, a economia é essencial, mas a reestruturação do Estado e o foco na eficiência são tão importantes quanto a redução de gastos. A primeira parte da reforma do Estado está em tramitação na Assembleia Legislativa e reduz o número de secretarias de 28 para 15, além de extinguir 339 cargos comissionados e funções gratificadas, resultando em uma economia de 10 milhões e 600 mil reais por ano aos cofres públicos. As outras duas etapas vão tratar da junção de autarquias e da redução da estrutura física do Estado. O governador destacou, ainda, a implantação do programa de Integridade e Compliance, para combater falhas e corrupção na administração pública, a sanção da lei das concessões e a elaboração da Lei da Eficiência na Gestão, que estabelece metas de crescimento da economia do Estado, investimentos e geração de empregos. Ratinho Junior informou a situação das iniciativas iniciais e dos projetos estruturantes do Estado, como a ampliação dos voos internacionais e a implantação da Cidade da Polícia. O governador citou também dificuldades enfrentadas pela gestão, como, por exemplo, na área da segurança. Boa parte do balanço foi dedicada a situação da infraestrutura do Estado. O governador destacou a negociação com o Ministério da Infraestrutura para contemplar, no pacote de concessões federal, além das atuais rodovias concessionadas, mais 1000 quilômetros de estradas, com a inclusão da PR-092, no Norte Pioneiro, PR-323, no Noroeste, PR-280, no Sudoeste, PR-445, Norte, além da ligação entre os municípios de Guarapuava, no Centro-Sul, e Campo Mourão, no Centro-Oeste. Trechos ou estradas em situação mais crítica, que não poderão esperar até 2021, data dos novos contratos de concessão, serão incluídos no banco de projetos de infraestrutura que o Governo do Estado deve anunciar nos próximos dias. Serão 300 milhões aplicados na elaboração de projetos executivos para obras de mobilidade, melhorias em rodovias e ampliação do modal ferroviário. O governador destacou as obras prioritárias devem acontecer de acordo com o fluxo de caixa. Na apresentação dos 100 dias de gestão, foi citado o trabalho de prospecção de novos negócios. De acordo com Ratinho Junior, estão em negociação 16 bilhões de reais em investimentos.

Comentários