Centro integrado de segurança do Sul começa a operar no Paraná

Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública da Região Sul foi ativado nesta sexta-feira (10). Unidade vai coletar informações sobre organizações criminosas e ajudar na estratégia de combate ao tráfico e contrabando.

O CIISP-Sul, Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública da Região Sul, iniciou oficialmente as atividades nesta sexta-feira. A unidade funciona em Curitiba e a ativação contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro, do governador Carlos Massa Ratinho Junior, do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e de representantes do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além de autoridades federais e estaduais. O órgão está instalado na Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária e conta com o trabalho de profissionais de inteligência dos três estados do Sul. Para o início das operações, houve investimento federal de 15 milhões de reais, sendo dois milhões em equipamentos eletrônicos. Os governos estaduais entram com a estrutura física, no caso do Paraná, além da parte operacional e técnica, com policiais e viaturas. Segundo Ratinho Junior, a escolha do Paraná para sediar o centro de inteligência amplia o alcance das medidas de segurança que já estão sendo adotadas pelas forças policiais do Estado. Inicialmente, o CIISP-Sul contará com mais de 70 bases ou sistemas de dados disponibilizados pelas agências participantes. Entre as principais funções estão a coleta, análise e disseminação de dados para tomada de decisão das secretarias estaduais, com a produção de conteúdo estratégico para as operações. O Centro permitirá, ainda, a coleta de informações sobre integrantes de organizações criminosas e elaboração de ações preventivas de combate ao tráfico de drogas, contrabando de armas e redução da violência. O presidente Jair Bolsonaro ressaltou o trabalho da equipe do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. O ministro Moro afirmou que trabalhar com inteligência e de forma integrada é o passo principal para o combate às organizações criminosas. De acordo com o secretário de Estado da Segurança Pública, Luiz Felipe Carbonell, o CIISP-Sul vai assegurar uma conexão de dados que muitas vezes estão diluídos para ampliar as ações de segurança pública. O CIISP-Sul conta com 12 agentes, sendo quatro policiais militares, três policiais civis, um deles especializado em Tecnologia da Informação, dois representantes do Rio Grande do Sul, dois representantes de Santa Catarina, e um militar do Ceará, que foi fornecido pela Secretaria Nacional da Segurança Pública para auxiliar no local. O centro também conta com integrantes das áreas de inteligência da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Departamento Penitenciário Nacional e Agência Brasileira de Inteligência. O governo federal prevê a instalação de cinco unidades no País, uma em cada região. A do Nordeste opera a partir de Fortaleza já está em funcionamento.

Comentários