Construção da ponte em Foz do Iguaçu começa no mês que vem e Paraná será o gestor da obra

Governador Ratinho Junior assinou convênios que formalizam a decisão, tomada pelos presidentes Jair Bolsonaro e Mário Benítez, a pedido do Estado. Documentos foram assinados em solenidade com os dois presidentes, para lançamento da pedra fundamental.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou nesta sexta-feira, em Foz do Iguaçu, convênios que formalizam o Paraná como o gestor da construção da ponte entre Brasil e Paraguai, a segunda ponte ligando os dois países. Os convênios foram assinados em solenidade com o presidente Jair Bolsonaro e o presidente do Paraguai, Mário Abdo Benítez, para o lançamento da pedra fundamental da obra. A decisão de delegar ao Paraná a gestão da obra foi dos presidentes dos dois países, a pedido do Governo do Estado. A ponte da Integração Brasil-Paraguai começa a ser construída no mês que vem, nas proximidades do Marco das Três Fronteiras, ligando Foz do Iguaçu à cidade paraguaia de Presidente Franco. A previsão é que ela fique pronta em até três anos, com investimento de 456 milhões de reais da Itaipu Binacional. De acordo com Ratinho Junior, este é um marco histórico para o Paraná. Com a obra, todo o transporte de cargas entre os dois países será feito pela nova passagem, tirando da Ponte da Amizade o trânsito pesado e liberando o local para atender somente turistas e passageiros. O presidente Jair Bolsonaro destacou a importância do projeto para a área de infraestrutura e também para as relações entre os dois países. Foi assinado um convênio de delegação do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte, Dnit, ao Estado do Paraná, para que a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística faça a gestão da construção da ponte. O secretário da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, destacou a responsabilidade do Paraná em conduzir a obra. A nova ponte será do tipo estaiada, com duas torres de sustentação de 120 metros de altura. A extensão é de 760 metros, com vão-livre de 470 metros. Além da ponte, está prevista a construção de uma perimetral no lado brasileiro, que inclui uma ligação entre a Rodovia das Cataratas e a BR-277 pela Perimetral Leste, por onde trafegarão os veículos pesados que circulam entre Brasil e Argentina.

Comentários