Proposta do governador Ratinho Junior para fim da aposentadoria de ex-governadores é aprovada

Deputados estaduais acataram na íntegra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) enviada pelo governador, revogando o parágrafo quinto do artigo 85 da Constituição do Paraná.

A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou por unanimidade, em sessão nesta quarta-feira, a Proposta de Emenda à Constituição que põe fim à aposentadoria vitalícia de ex-governadores. A medida foi apresentada pelo governador Carlos Massa Ratinho Júnior no início do ano e pedia a revogação do parágrafo quinto do artigo 85 da Constituição do Paraná. Ratinho Junior disse que o fim da aposentadoria para ex-governadores, assim como o fim de privilégios no poder público, foram compromissos assumidos com os paranaenses e que o Estado está cumprindo. Atualmente, o Paraná gasta cerca de 4 milhões de reais por ano no pagamento do benefício a oito ex-governadores e a três viúvas de ex-governantes. O deputado Hussein Bakri, líder do governo Ratinho Junior na Assembleia, disse que a população não tolera mais privilégios. Por isso, não se pode mais admitir que alguém passe apenas seis meses no cargo e leve uma aposentadoria de mais de 30 mil reais para o resto da vida. Uma emenda ao texto inicial da Proposta de Emenda à Constituição, assinada por 32 parlamentares, propunha a extinção da aposentadoria também para ex-governadores que já recebem o benefício. Mas, a versão mais abrangente foi rejeitada em plenário – a proposta não atingiu os 33 votos necessários para ser aprovada. Com isso, a extinção do benefício vai valer apenas daqui para frente. Atualmente recebem a aposentadoria os ex-governadores Beto Richa, Orlando Pessuti, Jaime Lerner, Mário Pereira, Roberto Requião, João Elízio de Ferraz Campos, Emilio Gomes e Paulo Pimentel; além de três viúvas: Arlete Richa, Madalena Mansur e Rosi Gomes da Silva. Antes de entrar em vigor, a Proposta vai passar por uma 2ª votação no plenário da Assembleia, na semana que vem.

Comentários