Com apoio do Estado, Erasto Gaertner inaugura novo centro de transplantes

Centro de Hematologia e Transplante de Medula Óssea vai ampliar a oferta de leitos adultos de 7 para 25. Investimento de R$ 5,5 milhões realizado pela Volkswagen em contrapartida à participação da montadora no programa de incentivo fiscal do Paraná.

O Governo do Estado colaborou com uma nova ampliação do complexo Erasto Gaertner, em Curitiba. O hospital, referência nacional no atendimento oncológico, inaugurou nesta quarta-feira (24) o Centro de Hematologia e Transplante de Medula Óssea. O espaço de 1,3 mil metros quadrados vai elevar de sete para 25 o número de leitos adultos. Estrutura que vai se somar aos cinco já instalados no Erastinho para o público infanto-juvenil, completando 30 leitos dedicados a esse serviço.

O investimento de R$ 5,5 milhões foi realizado pela Volkswagen como contrapartida à participação da montadora no programa de incentivo fiscal do Paraná. O protocolo assinado em 2013 prevê a atuação da companhia instalada em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, em dois projetos sociais coordenados pelo Estado por ano.

“O centro terá um impacto extremamente relevante na saúde do Paraná. Mostra que, com carinho e humanidade, o Sistema Único de Saúde (SUS) dá certo. E reforça o compromisso do Estado de não esquecer das pessoas, de permitir que os paranaenses sejam atendidos mais perto de suas casas, com toda a estrutura disponível”, afirmou o chefe de Gabinete da Secretaria de Estado da Saúde, César Neves. Ele representou o governador Carlos Massa Ratinho Junior e o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, na cerimônia.

Com o espaço, o principal no Paraná para esse tipo de atendimento, a instituição se prepara também para se transformar nos próximos meses na maior unidade de transplante de medula óssea do País. “É envolvimento público e privado dentro de um programa do Governo do Estado em benefício do atendimento SUS no Paraná. Com essa ampliação vamos poder duplicar o número de transplantes. O nosso desafio é, em até 36 meses, fazer deste centro o maior do País”, destacou o superintendente do Hospital Erasto Gaertner, Adriano Lago.

Ele informou, ainda, que a estrutura vai contemplar transplantes autólogos (aqueles em que as próprias células-tronco do indivíduo são usadas), aparentados (em que o doador é um familiar) e não aparentados. “São novas técnicas e modos de antendimento, tudo integrado. Um ambiente novo e modernizado que vai beneficiar ainda mais paranaenses”, disse.

INOVAÇÕES - Os pacientes internados no novo centro poderão contar nos quartos e em toda a área com o controle do ar através do filtro Hepa (High Efficiency Particulate Arrestance), com alta eficiência na detenção de partículas, o que reduz significativamente o risco de infecções. Isso vai permitir ao paciente sair do leito e trafegar pela unidade com segurança no que se refere aos níveis de pureza do ar.

O chefe do serviço de Hematologia e Hemoterapia do Erasto, Jhonny Camargo, destacou ainda a importância da adoção do modelo de hospital-dia dentro do complexo. “Vai diminuir muito as filas por transplante. Ter uma unidade com essa qualificação e que permite um volume grande de operação é um avanço significativo”, explicou.

INVESTIMENTOS - Esse é o terceiro ano em que o projeto fiscal do Governo do Estado em parceria com a Volkswagen beneficia o complexo Erasto Gaertner. O próximo passo será a obtenção do título de hospital tecnológico, oferecendo totens de atendimento e confirmação de exames por celular, entre vários outros procedimentos digitais, além de garantia para trabalhar com menos uso de papel (modo paperless).

“É uma parceria que vem de muito tempo com o Governo do Paraná. Ajudar a sociedade faz parte do DNA da Volks. Trabalhando juntos podemos fazer muitas ações legais para a sociedade”, afirmou o vice-presidente de Finanças da companhia, Ciro Possobom.

Comentários