Com fim da atualização online, Adapar inicia busca ativa para cadastramento de rebanhos

Atualização agora só pode ser feita de maneira presencial. Desde 1º de julho, os produtores inadimplentes não têm permissão para emitir a GTA (Guia de Trânsito Animal) até a regularização, e poderão ser autuados por essa infração.



Com o fim da Campanha de Atualização de Rebanhos de 2022, em 30 de junho, a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) iniciou a busca ativa de produtores que não realizaram o cadastro. A atualização pelo site e pelo aplicativo Paraná Agro está suspensa desde o fim do mês passado e agora só pode ser feita de maneira presencial.

Os servidores da Adapar estão fiscalizando as propriedades inadimplentes para que todas tenham seus cadastros atualizados, provendo, com isso, o controle da população de animais de produção e a vigilância de doenças sob programa. Os produtores também podem procurar a Unidade Local da Adapar para fazer o cadastro.

Desde 1º de julho, os produtores que cadastraram seus rebanhos não têm permissão para emitir a GTA (Guia de Trânsito Animal) até a regularização, e poderão ser autuados por essa infração.

O índice de atualização neste ano foi de aproximadamente 83,6%, dentro do esperado pela Adapar, o equivalente a 155.789 propriedades rurais. Considerando os números por regionais, índices mais baixos se concentraram nas regiões de União da Vitória e Curitiba (65,8%), e os mais altos nas regiões de Toledo (96,9%), Paranavaí (98,2%) e Paranaguá (99,4%).

Dúvidas sobre como fazer o cadastro diretamente nas unidades da Adapar podem ser esclarecidas pelo telefone (41) 3313-4060.

CONTEXTO - Com a certificação internacional do Paraná como de área livre de febre aftosa sem vacinação, a estratégia da vacinação foi substituída pela atualização do rebanho. Assim, uma vez por ano o produtor deve declarar a quantidade de animais na propriedade. Isso possibilita uma ação rápida nos casos de suspeita inicial de doenças nos animais.

Comentários