Polícia oferece serviço para acompanhar o boletim de ocorrência

Durante o cadastro do documento, basta informar o número do celular para receber a confirmação do registro do boletim por mensagem de texto (SMS). Assim, a vítima terá disponível o número do BO para verificar o trâmite na delegacia ou pela internet.

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) oferece serviços para que a população acompanhe o andamento do boletim de ocorrência. Durante o cadastro do documento, a pessoa informará o número do celular e receberá a confirmação do registro do boletim com uma mensagem de texto (SMS). Assim, a vítima terá disponível o número do BO para verificar o trâmite na delegacia ou pela internet, via sistema de Procedimentos de Polícia Judiciária Eletrônico (PPJ-e)

Se a consulta do status da ocorrência for em uma unidade da PCPR basta informar o número do BO. Caso a vítima faça o acompanhamento remotamente pelo PPJ-e, a consulta deverá ser feita por meio do advogado, profissional autorizado a acessar o sistema.

O delegado da PCPR Eduardo Castella, explica que a inovação vai ao encontro da transparência dos atos de polícia judiciária. “Com o SMS nós queremos mostrar que temos a preocupação com a pessoa, nos importamos em resolver o problema do cidadão. É a transparência dos nossos atos”, disse.

O cadastro do número de celular pode ser feito tanto para registros de ocorrência na delegacia virtual quanto para registros de ocorrência sem flagrante nas unidades da Polícia Civil. Pela internet, o cidadão pode fazer o registro de BO de furto, de extravio/perda, de extravio/perda ou furto de veículo, ou de pessoa desaparecida. Para utilizar acesse o link http://www.delegaciaeletronica.pr.gov.br/.

SEGUNDA VIA - Quem registra uma ocorrência ainda tem a possibilidade de fornecer o e-mail pessoal para receber dados para impressão de segunda via do BO. Será encaminhado para a vítima o número de boletim, o ano do boletim e o protocolo. Na sequência, o usuário deverá acessar o link http://www.delegaciaeletronica.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=4 e digitar os dados. Castella afirma que o serviço tem o objetivo de evitar a ida da vítima à delegacia, facilitando o relacionamento do cidadão com a PCPR.

Comentários