Mesmo com pandemia, Paraná ganhou 54 mil novas empresas até maio

Resultado é 27% superior ao mesmo período do ano passado. Programa Descomplica, agilidade dos serviços digitais da Junta Comercial do Paraná e o negócio próprio como opção para quem perdeu emprego explicam o desempenho.

A pandemia interferiu pouco na abertura de novos negócios no Paraná nos primeiros cinco meses. O Estado ganhou 54.064 novas empresas entre janeiro e maio de 2020, resultado 27% superior ao mesmo período do ano passado, quando houve um saldo de 42.640 novos CNPJs. O saldo equivale à diferença entre as empresas que foram abertas e as encerradas na Junta Comercial do Paraná.

O número de novas constituições também foi superior nos cinco primeiros meses deste ano. Foram 78.046 empresas abertas no período em 2020 contra 76.537 de janeiro a maio de 2019, um crescimento de 2%. Ao mesmo tempo, a Junta Comercial registrou 23.982 baixas até maio deste ano, enquanto no mesmo período do ano passado 33.897 empreendimentos encerraram suas atividades.

O programa Descomplica, que entre outras facilidades também agiliza a abertura de empresas pelo meio digital, foi um dos fatores que contribuiu para manter o atendimento e dar vazão aos pedidos protocolados no site da Junta Comercial. A Junta não abre para o público desde o final de março.

“Os processos de quem deu entrada pela via eletrônica seguiram o fluxo normal, o que acabou facilitando a vida de empresários, contadores e de outros usuários dos serviços da Junta”, afirma o presidente do órgão, Marcos Rigoni. “A Junta Comercial caminha para se tornar 100% digital, e as dificuldades que a pandemia impôs ao atendimento presencial vai contribuir para agilizar esse processo”, diz.

NEGÓCIO PRÓPRIO - Rigoni também avalia que a abertura de um negócio próprio se torna uma alternativa para quem perdeu renda ou o emprego recentemente, o que justifica o grande número de novas empresas mesmo em um momento de diminuição da atividade econômica.

“Muitas pessoas estão aproveitando este momento para abrir micro ou pequenas empresas, para não ficarem parados. E quem já tem um empreendimento constituído também acredita na volta à normalidade para continuar com seu negócio”, ressalta.

MÊS A MÊS - Janeiro foi o melhor mês para abertura de empresas no Estado, com 22.023 constituições, contra 14.064 em janeiro de 2019, um aumento de 57%. O mês de março teve o segundo melhor resultado, com 19.612 empresas abertas neste ano, 16% a mais que as 16.922 registradas em março do ano passado. Resultado positivo também em maio, com a constituição 15.916 empresas em 2020 e 15.365 no mesmo mês de 2019, uma variação de 4%.

Em dois meses, fevereiro e abril, o número de empresas abertas foi inferior que nos meses correspondentes do ano passado. Em fevereiro, foram 8.936 novos registros, contra 15.778 em fevereiro de 2019, uma variação negativa de 43%. No último abril, 11.559 empresas iniciaram suas atividades no Paraná, 20% a menos que o mesmo mês de 2019, quando foram abertos 14.408 empreendimentos.

Além disso, a quantidade de empresas que encerraram suas atividades nos cinco primeiros meses deste ano foi menor do que nos do ano passado, o que também reflete no saldo positivo de novas empresas.

Entre janeiro e maio de 2019, foram encerrados 33.897 CNPJs, contra 23.982 no mesmo período deste ano. Foram 6.055 baixas em janeiro, 3.521 em fevereiro, 5.671 em março, 3.486 em abril e 5.249 em maio de 2020.

TIPOS DE EMPRESA - A grande maioria dos novos negócios iniciados neste ano é de microempreendedores individuais (MEIs). Foram constituídos 60.556 MEIs no período, 79% do total de novas empresas. Também foram abertos 11.061 empreendimentos com Sociedade Limitada, 4.767 com natureza jurídica de Empresário (não MEI), 2.235 Eirelis (empresa individual de responsabilidade limitada), 172 Sociedades Anônimas fechadas, 88 cooperativas, 41 Sociedades Anônimas abertas e 27 consórcios.

DESCOMPLICA - Lançado no ano passado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, o programa Descomplica busca diminuir a burocracia e agilizar os processos de abertura, alteração e baixa de empresas.

O programa faz parte da Redesim (Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios) e permite a integração dos sistemas da Junta Comercial do Paraná com os municípios e todos os órgãos envolvidos no processo de abertura de empresas, como a Receita Estadual, Corpo de Bombeiros, Instituto de Água e Terra (IAT) e a Vigilância Sanitária.

Comentários