Em dois meses, 5.300 cães e gatos são esterilizados no Paraná

Programa do Governo do Estado atende famílias que não têm condições de pagar pelo procedimento e animais de ruas. Já passou por 14 cidades e mais 34 serão atendidas até o fim do ano, com a meta de esterilizar 15 mil animais.

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo já realizou mais de 5.300 castrações de animais domésticos pelo Programa Permanente de Esterilização de Cães e Gatos. Desde julho deste ano, o programa passou por 14 cidades do Paraná e agora segue o atendimento em outros 34 municípios. A meta é realizar o procedimento em cerca de 15 mil animais até o fim deste ano. Nesta quarta-feira (30), as unidades móveis estão em São Miguel do Iguaçu, no Oeste do Estado.

O objetivo é o controle populacional de cães e gatos no Estado. São atendidos pets de famílias que não têm condições de arcar com os custos de uma castração particular e animais de rua.

O secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, explica que os atendimentos veterinários são considerados serviços essenciais e mantêm a normalidade nas atividades mesmo durante o período de pandemia. Medidas de segurança, como utilização de máscara e distanciamento social foram adotadas para o bom atendimento e prevenção da Covid-19.

 “O atendimento médico para animais também é indispensável, mesmo neste período de coronavírus. Esta medida é uma forma de cuidar tanto dos pets quanto da nossa população”, afirma o secretário.

Para a realização do programa, foram contratadas duas clínicas veterinárias por meio de pregões eletrônicos. Com o investimento de R$ 2,9 milhões, os médicos veterinários percorrem os municípios com a estrutura das Unidades Móveis de Esterilização e Educação em Saúde (UMEES), veículo especializado para o atendimento itinerante.

 “Essa iniciativa do Governo do Estado em parceria com as prefeituras, por si só, já tem um potencial de sensibilização da comunidade e a gente precisa mostrar para população o quanto é importante a castração”, declara Fernanda Góss Braga, coordenadora de Recursos Naturais da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo e secretária executiva do Conselho Estadual de Direitos dos Animais (Ceda).

Ainda segundo a coordenadora, os cães e gatos que passam pelo processo de castração são animais que apresentam menos problemas na idade avançada. O procedimento diminui a incidência de câncer de próstata, câncer de mama e evita ninhadas indesejadas, minimizando o número de abandonos.

APROVAÇÃO - O programa de castração de animais domésticos já passou por 14 municípios, como Janiópolis e Alto Piquiri, ambos na Região Metropolitana de Umuarama, no Noroeste do Estado. “Eu castrei minhas três cachorrinhas e consegui acompanhar os cirurgiões no processo. Podem se sentir seguros para levar os seus pets”, declara Verônica Sabrina Ferreira, moradora do município de Janiópolis. Em Alto Piquiri, Robson Magalhães levou os 9 gatos que moram com ele para serem castrados. “Excelente iniciativa”, afirmou.

CADASTRO - Ainda é possível realizar o cadastro para atendimento na Unidade Móvel. A orientação da Secretaria, devido à alta demanda em algumas cidades, é de que a população consulte a disponibilidade de cada município.

Os agendamentos são feitos nas prefeituras municipais e os tutores devem cadastrar seus animais no Pet Amigo - Cadastro Estadual de Animais de Companhia. Basta acessar o site Piá (www.pia.pr.gov.br), digitar na busca Pet Amigo, clicar na opção cadastrar animal e preencher as informações solicitadas.

 

Confira a lista de municípios que ainda receberão o programa:

Alto Paraíso

Altônia

Apucarana

Bituruna

Capanema

Colombo

Cruzeiro do Oeste

Esperança Nova

Foz do Iguaçu

Guaíra

Icaraíma

Imbituva

Iporã

Itaperuçu

Jandaia do Sul

Mamborê

Maria Helena

Mariluz

Maringá

Matelândia

Paranavaí

Perobal

Pérola

Pinhais

Piraquara

Santa Isabel do Ivaí

Santo Antônio do Sudoeste

São José dos Pinhais

Sarandi

Tapejara.

Comentários